Categorias
Sem categoria

A Nova Linha De Crédito Imobiliário Leva Em Conta A Taxa Referencial De Juros (TR), Uma Taxa Fixa De Relacionamento Com O Banco E O Rendimento Da Poupança.

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quinta-feira (25) uma nova linha de crédito imobiliário com juros ligados à remuneração da poupança, mais um percentual variável. As contratações pela novo método começam no próximo dia 1º de março.

A linha fica disponível para modalidades de imóveis novos, usados, construção e reforma. O prazo máximo é de 420 meses (35 anos), com quota de até 80%.

A equação é composta por: taxa Referencial de Juros (TR) + rendimento da poupança + taxa fixa de relacionamento.

É permitida a portabilidade de financiamento imobiliário realizado com outros bancos.

RENTABILIDADE

A rentabilidade da poupança é ligada ao percentual de juros da taxa Selic. Quando os juros básicos do país estão abaixo dos 8,5% ao ano, a poupança tem rendimento equivalente a 70% dessa taxa. Com a Selic em em 2% ao ano, a poupança remunera 1,4% no período.

A taxa fixa, por sua vez, foi estabelecida de acordo com o grau de relacionamento do cliente com a Caixa, em patamar que vai de 3,35% a 3,99% ao ano. A TR, hoje, está zerada.

A Caixa afirma, portanto, que os financiamentos ficam com taxas finais de 4,75% a 5,3%9 ao ano.

“Essa conjunção de taxas de juros baixas, menores da história, e valores de imóveis ainda relativamente baixos desde a crise, nos faz entender que é um momento importante e impactante para que continuemos com um volume relevante de crédito imobiliario”, disse Pedro Guimarães, presidente da Caixa.

Financiamentos imobiliários

A Caixa também anunciou nesta quinta que bateu recorde histórico de concessão de crédito imobiliário em 2020. Foram R$ 116 bilhões contratados, aumento de 28,8% em relação a 2019. O resultado leva a carteira de crédito do banco para R$ 509,8 bilhões.

As contratações de crédito imobiliário com recursos da poupança (SBPE) chegaram a R$ 53,7 bilhões em 2020, crescimento foi de 103% em relação a 2019. O programa Casa Verde Amarela financiou R$ 62,3 bilhões em 2020.

FONTE https://publicidadeimobiliaria.com/caixa-lanca-linha-de-credito-imobiliario/

Categorias
Sem categoria

Passo a passo para registrar um imóvel

A propriedade somente se dá, se formaliza com o devido registro. Ou seja, só é dono quem registra. Logo, em uma transmissão, seja através da compra e venda, ou através do processo sucessório, pelo inventário, o registro é a garantia do novo dono.registrar um imóvel

Sem o registro, o detentor da posse fica à mercê de vários infortúnios, tais como: alguém invadir seu imóvel, perdê-lo através da usucapião, em caso de dívida do antigo proprietário, o mesmo poderá ser objeto de penhora, e, além de outras situações, o imóvel poderá ser vendido novamente sem a ciência do proprietário de fato.

O registro da transmissão é realizado nos cartórios de registro de imóveis da circunscrição (região) em que o imóvel está matriculado.

Passo a passo para registrar um imóvel:

1 – Comprou? Vendeu? É necessário a lavratura da Escritura Pública de Compra e Venda. Não há segurança no Contrato de Compromisso de Compra e Venda.

2 – ISTI ou ITBI – Imposto sob Transmissão Imobiliária. Esse é um imposto municipal e que sofre variação da alíquota a depender do município. Normalmente em torno de 2%-3% sob o maior valor, venal ou negociado. Há prefeituras que têm a discricionariedade, norma municipal, de gerar o ISTI ou ITBI sob o valor de mercado que ela atribuir, a partir de análise de avaliadores do seu quadro funcional. Essa é uma celeuma atual,inclusive.

3 – Após a emissão do laudo pela Prefeitura, encaminha-se ao Cartório de Registro. Aí sim tem-se a formalização da propriedade. Momento em que a transmissão da propriedade é consubstanciada.

4 – O Cartório de Registro tem o prazo legal de 30 dias para processar o registro.

Interessante, principalmente para clientes que não conhecem do procedimento, solicitar uma certidão de matrícula atualizada, pós registro, para que tenham a aquiescência acerca da formalização da propriedade,ou seja, para confirmar que o imóvel está no nome dele.

FONTE: https://publicidadeimobiliaria.com/passo-a-passo-para-registrar-um-imovel/